Na foto, Dalmo e prefeito Marião durante reunião no TCE, que concedeu liminar suspendendo pedágio

Dalmo é o deputado estadual que foi fundamental para impedir a cobrança do pedágio abusivo na MG 424. Ele orientou as prefeituras de Pedro Leopoldo, São José da Lapa e Confins a entrar com uma ação no Tribunal de Contas do Estado questionando a forma de escolha da empresa vencedora da licitação da rodovia, que estimulava a cobrança de um pedágio mais caro.

Graças à liminar concedida pelo TCE, o pedágio não vem sendo cobrado, já que a licitação foi paralisada.

Entenda o histórico:

Abril: mais de 300 manifestantes interromperam parcialmente o tráfego na rodovia. Mais de 12 mil assinaturas foram recolhidas em abaixo-assinado contra a instalação das praças de pedágio.

Maio: o movimento Todos Contra o Pedágio, acompanhado de prefeitos e lideranças, visita todos os 77 deputados estaduais na Assembleia. Foram bem recebidos em vários gabinetes, mas é o deputado DALMO QUE PROPÕE UM PLANO CONCRETO para impedir a cobrança: uma ação no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Junho: O TCE SUSPENDE A LICITAÇÃO que previa o pedágio abusivo na MG 424 no dia 5 de junho. Era o dia em que a Secretaria estadual de Transportes e Obras abriria os envelopes com as propostas para privatização da rodovia e cobrança do pedágio.

Outubro: A decisão do TCE, após orientação do deputado Dalmo, é atualmente a ÚNICA GARANTIA JURÍDICA contra a cobrança do pedágio na MG 424.