Notícias

Dalmo Ribeiro destaca a importância de políticas públicas efetivas para o combate ao uso de drogas por crianças e adolescentes

28 outubro 2015

Uma audiência pública debateu, nessa terça-feira (27), na Assembleia Legislativa, em Belo Horizonte, o aumento do uso e do abuso de drogas por crianças e adolescentes em Minas Gerais. Autor do requerimento da reunião, o deputado Dalmo Ribeiro destacou a necessidade de que as políticas públicas sobre drogas sejam realmente eficientes.

“No momento em que estamos discutindo o plano plurianual de ação governamental 2016-2019 precisamos garantir recursos capazes de sustentar os eixos estruturadores dos programas sociais, de segurança pública e de saúde para o enfrentamento desse problema que assola a nossa sociedade, com foco especialmente no uso e abuso de drogas por crianças e adolescentes”, afirmou o deputado.

POST_TVALMG_VIVO

A juíza da Vara de Atos Infracionais da Infância e da Juventude de Belo Horizonte, Valéria da Silva Rodrigues, lamentou o encerramento, em junho deste ano, das atividades do Centro de Atendimento e Proteção ao Jovem Usuário de Tóxico (Caput) pela atual gestão do governo estadual. O local funcionava na região hospital em Belo Horizonte e tratava cerca de 200 adolescentes dependentes químicos.

“É inadmissível que as drogas sejam tratadas pelo atual governo estadual como uma questão político-partidária”, disse a juíza. O fechamento do centro também foi lamentado pelos representantes da Defensoria Pública e do Ministério Público.

O deputado Dalmo Ribeiro apresentou requerimento para que seja enviado ao governador Fernando Pimentel e ao secretário de Estado de Saúde, Fausto Pereira dos Santos, um ofício da Comissão de Prevenção e Combate ao Uso do Crack e outras drogas pedindo a reativação imediata do Centro de Atendimento e Proteção ao Jovem Usuário de Tóxico.

Durante a audiência, membros de comunidades terapêuticas também denunciaram a falta de apoio do governo estadual no repasse de recursos para manutenção desses centro de reabilitação de ex-usuários de drogas.

DSC_1934

Dados
O professor e coordenador do Centro de Referência em drogas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Frederico Duarte Garcia, destacou dados preliminares de pesquisa (ainda não divulgada) realizada, em 2013, em Belo Horizonte em parceria com a prefeitura.

De acordo com a pesquisa, 75% dos cidadãos de Belo Horizonte, ou seja, cerca de 1,8 milhão de habitantes já experimentou o álcool, sendo que 12% são dependentes da bebida. O levantamento também aponta que o gasto mensal da população de Belo Horizonte com o álcool é de R$ 150 mensais.

A pesquisa também aponta que 15% dos entrevistados já disseram ter utilizado drogas ilícitas. O trabalha também levantou que 75% dos adolescentes entrevistados experimentaram a maconha antes dos 18 anos.

Categorias de Notícias

Voltar ao topo