Empresas de tecnologia de Itajubá, no Sul de Minas, foram reconhecidas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) como novo Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e Comunicação (APL de TIC). Antiga demanda da Prefeitura de Itajubá, o reconhecimento deve aumentar as oportunidades de empregos e geração de negócios, além de fortalecer o desenvolvimento econômico do município e região.

Autor da lei 16296/2006, que instituiu a política estadual de apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o deputado Dalmo Ribeiro destaca a importância do reconhecimento do Polo de Tecnologia da Informação e Comunicação de Itajubá, neste momento de crise econômica. “Minha querida Itajubá, mais uma vez, confirma sua vocação econômica inovadora na área da tecnologia. A criação do arranjo vai na contramão desta crise, que tem provocado o fechamento de empresas diariamente”.

Com a formalização do APL de Itajubá, as empresas de base tecnológica na área de informação ou comunicação instaladas no município terão maior credibilidade para atrair investimentos e conseguir benefícios, incentivos e linhas de créditos especiais.

Arranjo Produtivo Local
Considera-se Arranjo Produtivo Local a aglomeração produtiva horizontal de uma cadeia de produção de determinada região do Estado, que tenha como característica principal o vínculo entre empresas e instituições públicas ou privadas, entre as quais se estabeleçam sinergias e relações de cooperação. Na microrregião de Itajubá, existem 62 estabelecimentos que geram 972 postos de trabalho, além do apoio como a Universidade Federal de Itajubá (Unifei) e a Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Itajubá.

Foto: Arquivo Dalmo Ribeiro