O texto, de autoria do deputado Dalmo Ribeiro, visa movimentar o turismo no Sul de Minas

Foi aprovado, nesta quarta-feira (11/12), em 2º turno no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o Projeto de Lei 1108/2019, de autoria do deputado Dalmo Ribeiro, que declara patrimônio cultural de Minas Gerais a Rota da Revolução de 1932, no município de Jacutinga. A iniciativa irá fomentar o desenvolvimento turístico e econômico da região e contribuir para a geração de emprego.

O objetivo do projeto é, além de homenagear o evento histórico, que foi um importante marco para a história constitucional brasileira, movimentar o turismo e a geração de emprego e renda na região. “Além de ser um atrativo histórico e cultural, a rota possibilita o desenvolvimento turístico, que traz empregos e melhorias sociais para a região”, afirma o deputado Dalmo.

O percurso da rota turística recria os caminhos trilhados por tropas federalistas e paulistas durante as batalhas de 1932 e possui 65 quilômetros de extensão, passando por por sítios, fazendas, igrejas e antigas estações. O trajeto começa na antiga estação ferroviária no centro da cidade de Jacutinga, passando pelos bairros rurais de São Luiz, Machado e Sapucaí, depois tem uma breve passagem pelo município de Itapira, em São Paulo, retornando, já em Minas Gerais, pela fazenda da Mata, fazenda Bom Café e bairro dos Stecca.

O texto segue para sanção do governador Romeu Zema.